Sem reajuste há dois anos, tripulantes de táxi aéreo fazem greve

Tripulantes de táxi aéreo, dando continuidade ao movimento paredista decretado pela caregoria, realizaram, com absoluto sucesso, uma nova paralisação das atividades nesta quinta-feira (15), nas cidades de Macaé, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes e Farol de São Tomé.

Os aeronautas estão há dois anos sem receber nenhum reajuste nos salários ou nos benefícios, o que representa considerável perda salarial.

O Sindicato Nacional dos Aeronauta ressalta que, diante do impasse decorrente da insistente intransigência da bancada patronal, após o primeiro movimento de paralisação, ocorrido no último dia 9 de novembro, ingressou com dissídio coletivo contra o Sneta (Sindicato Nacional das Empresas de Táxi Aéreo) no TST (Tribunal Superior do Trabalho), buscando intervenção da Justiça do Trabalho para renovação da CCT.

A categoria deve manter-se mobilizada até que a Justiça decida o impasse.

Histórico

O SNA esclarece que desde setembro de 2015 vem tentando insistentemente um acordo para a renovação da CCT. Infelizmente, o sindicato patronal inviabilizou uma saída negocial, e, por este motivo, a questão teve que ser levada ao TST.

Mesmo após mediações da vice-presidência do TST, as empresas não avançaram além de uma oferta muito aquém do aceitável: o reajuste salarial seria de apenas 5% e somente a partir de 1º de agosto de 2016, sem retroatividade.

Ressaltamos que o SNA esgotou todas as vias negociais com o sindicato patronal e que a greve decidida em assembleia representa a última alternativa dos trabalhadores para a solução deste impasse.

CCT 2016/2017

Além da renovação da CCT 2015/2016 que se encontra judicializada, ressaltamos que a data-base da CCT 2016/2017 também venceu no último dia 1º de dezembro. O SNA realizou reunião inaugural com Sneta para discussão desta segunda data-base, mas não houve nenhuma posição formal das empresas, seja sobre índices de reajuste ou sobre cláusulas sociais reivindicadas em pauta elaborada pelos trabalhadores em assembleia.